hipóteses de investigação

As hipóteses de investigação inscrevem-se na lógica teórica da problemática do projecto de investigação. Na medida em que o modelo de análise pode ser visto como um sistema de hipóteses articuladas entre si (2.2 QUIVY et al. 2008: 138), todas as hipóteses de investigação estão latentes no processo epistemológico que levou à sua construção. Apresenta-se de seguida o elenco das hipóteses de investigação, ordenadas por sequência argumentativa, resultantes da articulação dos métodos utilizados na construção do modelo de análise:

• os vídeos musicais são um dos conteúdos mais proeminentes, fruídos e difundidos na Web Social;

• a presença dos vídeos musicais nas plataformas digitais resulta i) de um processo de convergência do formato na Web Social intimamente relacionado com o processo análogo verificado com a migração digital das gravações musicais; e ii) da criação de novos vídeos musicais criados especificamente para serem difundidos no novo medium;

• os vídeos musicais na Web Social diferem dos vídeos musicais televisivos devido às características sociotecnológicas do seu medium, entre as quais se destacam as possibilidades participativas de fruição dos seus utilizadores;

• as referidas diferenças podem ser textualmente detectadas em diferentes níveis, entre os quais se destacam o orgânico, o estético, o social, o económico, o da legitimação e o das práticas produtivas, de recepção e de difusão;

• o estudo da difusão dos vídeos musicais na Web Social implica i) a elaboração de uma proposta epistemológica que promova o formato a objecto de estudo dos novos paradigmas de informação e comunicação em plataformas digitais e ii) a construção de um modelo conceptual de análise da sua difusão na Web Social;

• a bibliografia dedicada aos vídeos musicais enquanto objecto televisivo constitui um contributo importante para a elaboração da referida proposta epistemológica na medida em que permite identificar áreas teóricas sensíveis à construção do modelo de análise do projecto de investigação;

• a transdisciplinaridade entre os Web Studies (motivado pelo medium) e os Estudos Literários (motivado pela bibliografia dedicada ao vídeo musical) é passível de conferir um cariz sistémico ao modelo de análise;

• a transtextualidade genettiana constitui uma ferramenta teórica que, mediante a sua convocação abdutiva e posterior adaptação ao medium e ao objecto de estudo, é potencialmnete eficaz na categorização sistemática da difusão dos vídeos musicais na Web Social (transtextualidade videomusical);

• a fruição participativa dos utilizadores dos vídeos musicais na Web Social é geradora de conhecimento (inteligência colectiva), significação, difusão e de uma praxis selectiva que procura combater a entropia do medium (curadoria digital);

• a difusão de conteúdos na Web Social é potencializada pelas características rizomáticas da dimensão sociotecnológica do medium e é actualizada pela fruição participativa dos seus utilizadores;

• os utilizadores são os agentes da difusão dos vídeos musicais na Web Social.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s